(51) 98038-3873
Segunda à Sexta: 8h às 17h30
Sacola de Compras

* Calcule seu frete na página de finalização.

* Insira seu cupom de desconto na página de finalização.

20/07/2021

Grandes nomes da arquitetura: a trajetória de Ludwig Mies Van Der Rohe


 

 

Grandes nomes da arquitetura: a trajetória de Ludwig Mies Van Der Rohe

 

Ludwig Mies Van Der Rohe foi um arquiteto nascido em 27 de março de 1886 em Aachen, na Alemanha. É um dos mestres da arquitetura moderna e ficou conhecido pelo minimalismo e pela frase “Menos é Mais”. Seus projetos combinavam precisão técnica, funcionalidade e senso estético minimalista.

No século 20, junto de arquitetos como Le Corbusier, Walter Gropius e Frank Lloyd Wright, criou o estilo de arquitetura próprio caracterizado pelo uso de aço industrial, vidro e espaços abertos, dessa forma, gerando luz e simplicidade para as obras.

Conheça a trajetória do arquiteto Ludwig Mies Van Der Rohe e suas principais obras que fazem parte da série Grandes nomes da arquitetura.

Conheça a trajetória de Ludwig Mies Van Der Rohe

Ludwig Mies Van Der Rohe se mudou para Berlim em 1908 e associou-se a escritórios de arquitetura. Logo em 1912, abriu o próprio escritório e iniciou a produção de obras baseadas em técnicas estruturais avançadas e linhas puras.

Em 1930, recebeu o convite do arquiteto Gropius para ser seu sucessor na escola Bauhaus. Ludwig Mies Van Der Rohe assumiu a direção da escola até 1933, quando essa foi fechada pelos nazistas.

Dessa forma, decidiu deixar a Alemanha em 1937 e partiu para Chicago, nos Estados Unidos, onde se tornou diretor do Instituto de Tecnologia de Illinois.

Ludwig Mies Van Der Rohe e o minimalismo

Suas obras eram compostas pela combinação de estrutura e membranas externas, chamada por ele de um estilo “pele e osso”. Acreditava que o vazio dos espaços construídos deveria sempre ser preenchido pela vida e pelas pessoas.

O arquiteto afirmava também que, por serem destinados às pessoas, os espaços construídos por ele deveriam ser entendidos de maneira simples por todas elas.

Suas criações eram elaboradas pelo rigor das proporções, linhas retas, valorização da infraestrutura como componente estético e exatidão aos detalhes. Foi precursor das linhas retas e utilizava a expressão “Menos é mais” para justificar seus projetos, expressão essa utilizada até os dias de hoje.

O arquiteto ficou conhecido por utilizar em suas obras estruturas em aço com fachadas em vidro. Dessa forma, aproveitava a transparência dos vidros para criar uma continuidade entre o interior e o exterior integrando-os.

Principais obras do arquiteto

Abaixo, selecionamos as principais obras do renomado arquiteto Ludwig Mies Van Der Rohe: 

Crown Hall

Neste projeto, o arquiteto dispensou o uso do concreto armado e optou por fartos vãos com vigas de aço, já que o concreto armado exigiria dimensões maiores para suportar a construção e esteticamente não seria tão interessante.

Neue Nationalgalerie

Museu de Arte Moderna de Berlim, nesta obra, o arquiteto criou uma cobertura que se alastra para fora criando uma transição entre as áreas internas e externas.

Pavilhão Alemão

Para a realização do projeto, o arquiteto considerou primeiro a finalidade à qual a obra estava destinada e as atividades que seriam realizadas no local. Assim, uniu ao projeto leveza, fluidez e transparência.

A obra se tornou popular por sua geometria e pelo uso de materiais nobres, como mármore travertino, vidro e pilares de aço sobre painéis de madeira.

Seagram

O arquiteto se preocupava com o equilíbrio entre o funcional e o belo. Para o prédio da marca Seagram, foi decidido que as áreas cobertas deveriam ser conectadas a uma praça que serviria como ponto de encontro, já que a diversidade de ambientes proporciona uma melhor experiência para quem frequenta as instalações.

Casa Farnsworth

Aqui, colocou mais uma vez sua conhecida marca de conectar ambientes externos e internos. Utilizou na obra grandes aberturas contínuas em vidro do piso ao teto, fazendo com que o verde do entorno completasse a estética da casa.

A aparência harmônica da residência é reproduzida pelas estacas usadas, dando o efeito de que a casa flutua sobre elas.

O terreno do local era suscetível a alagamentos, apesar disso, na época, a casa permaneceu acima do nível da água durante essas inundações, devido justamente às palafitas utilizadas pelo arquiteto.

É possível entender por que Ludwig Mies Van Der Rohe e sua expressão “Menos é mais” inspiram profissionais e estudantes pelo mundo até os dias de hoje. 

Fonte: WEG Blog Tomadas & Interruptores